DEM lança pré-candidatura de Maia à Presidência

“Sou a partir de hoje pré-candidato a presidente do Brasil. Com todas as minhas forças aceito o desafio, com a certeza de que o Brasil vai dar certo”, registrou Rodrigo Maia, nesta quinta-feira, 8, em Brasília, ao se lançar ao Palácio do Planalto depois de ter sido um dos principais apoiadores do governo de Michel Temer.

Maia ressaltou que não tem problemas em disputar eleição com baixa intenção de voto, e foi otimista: “Não tenho nenhuma dúvida que a pré-candidatura do Democratas estará no segundo turno e sairemos com vitória”.

O presidente da Câmara dos Deputados, que ganhou notoriedade pela discrição e pela capacidade de dialogar, como foi destacado por vários oradores durante a convenção nacional do Democratas – que também empossou o prefeito de Salvador ACM Neto na presidência do partido -, criticou o antagonismo entre a direita e a esquerda, o radicalismo, o populismo, e foi incisivo ao garantir que vai ouvir e dialogar com outros os partidos, com lideranças sindicais e sociais, na construção de um “projeto viável e consistente” para enfrentar com coragem os desafios do país.

“Aceito sim o desafio de ser candidato à presidência da República, não só do Democratas. Vamos construir alianças para ser candidato de muitos partidos aliados”, afirmou.

Na Convenção, pelo menos dez partidos estiveram presentes, entre eles o PP, presidido por Ciro Nogueira (PI), que convidou os parlamentares da sigla a comparecerem. Como Cacá Leão (PP-BA), que fez questão de destacar que votou em Rodrigo Maia duas vezes para a presidência da Câmara e que avalia que ele faz um “grande trabalho”. Rodrigo Maia tem um perfil reformista e colocou em votação a trabalhou na articulação das Reformas do Ensino Médio e Trabalhista, além de ter sido um defensor da Reforma da Previdência, tirada de pauta pelo governo.

Desafios

Rodrigo Maia elencou o crescimento econômico, a distribuição de renda e o combate à violência como desafios e definiu que a candidatura dele ao Planalto pelo DEM e a presidência de ACM Neto significam um novo momento da política. “Uma oportunidade que a nossa geração tem de construir esse novo Brasil que a sociedade clama, com menos desigualdade, menos pobreza, mais oportunidade pros nossos jovens através da educação e, através dela, podendo ter empregos”.

No discurso, Maia sugeriu que “só o voto será capaz de virar a página desses anos turbulentos” e foi otimista ao dizer que a nova ação política terá que ser capaz de melhorar a vida de cada cidadão.

Para o presidente do Democratas na Bahia, José Carlos Aleluia, a Convenção relançou o partido que teve, no passado, o quadro diminuído no período do governo federal petista. “O Democratas resistiu e está de volta, com todas as condições de lançar um candidato à Presidência da República e candidatos a governador na Bahia, Goiás, Amapá, Rio Grande do Sul, Pernambuco, São Paulo; estamos bem enraizados”, opinou.

Governo da Bahia

Aleluia também garante que ACM Neto, confirmado como presidente nacional do partido, saíra ao governo da Bahia: “Ele é birrento, vai sair [para o governo da Bahia]”, garantiu.

O próprio ACM Neto, no entanto, manteve o discurso de que a decisão será divulgada apenas no dia 7 de abril. Mas ele se disse sensibilizado pelo desejo da militância e aliados políticos pela candidatura.

“Passa por uma série de questões, inclusive o desejo da população de Salvador e da Bahia”, explicou. “É a decisão mais importante da minha vida pública, e por isso mesmo não pode ser tomada de qualquer jeito”, afirmou.

ACM Neto destacou que a pré-candidatura à Presidência de Rodrigo Maia abre espaço para conversas com diversos partidos, e ressaltou que o único que não há possibilidade é o PT, do seu opositor Rui Costa, o governador da Bahia. De toda forma, Neto ressaltou que respeita os quadros do PT.

Comentários
Loading...